A Administração Municipal de Criciúma, por meio da Secretaria de Educação, está instalando aparelhos de ar-condicionado em todas as escolas de Criciúma. No total, serão 800 ambientes climatizados até o fim do ano. O trabalho iniciou em janeiro e, atualmente, cerca de 400 escolas já estão equipadas com os aparelhos.

Toda a rede municipal de ensino tem atualmente 530 salas de aula, algumas já possuíam ambiente com ar-condicionado e outros ambientes como secretarias, refeitórios, sala dos professores e bibliotecas também serão contemplados. Para alcançar a totalidade, o município adquiriu outros 425 ares-condicionados, um investimento de R$ 1.165.988,50 proveniente de recursos próprios.

O trabalho, entretanto, iniciou com a adequação da estrutura elétrica das escolas. Segundo o engenheiro eletricista da Prefeitura de Criciúma, João Carlos Zilli, alguns locais precisam de uma subestação para a distribuição de energia, que além da troca de entradas na instalação da parte interna, reforça as entradas. “Nós já temos uma escala para fazer um pente fino em todas as escolas verificando todas as instalações que já estão adequadas e as que ainda precisam de adequações”, explicou Zilli.

De acordo com a secretária de Educação, Roseli de Lucca Pizzolo, esse é mais um passo dado na rede municipal de Criciúma para fazer educação de qualidade e responsabilidade. “É uma grande conquista para a educação do município porque não estamos priorizando uma ou outra, estamos abrangendo todas as unidades, sem distinção”, afirmou a secretária.

Parceira com a Secretaria de Saúde

Para contribuir com a parte pedagógica, a Secretaria de Educação irá contar com a parceria da Secretaria de Saúde. Ainda neste mês, gestores e diretores irão receber uma capacitação com o médico pneumologista, Fábio Souza, sobre como utilizar os novos aparelhos dentro de sala de aula, para promover um ambiente adequado e saudável.

O objetivo da instrução é auxiliar no correto uso do ar-condicionado, como a temperatura ideal, para que que seja um instrumento que acrescente na vida dos alunos. “Sabemos que hoje, quando existe uma diferença muito brusca de temperatura, isso prejudica o aprendizado, por isso, a importância dessa instrução”, alertou Roseli.

Colaboração: Beatriz Formanski / Assessoria de Comunicação