A educação domiciliar – prática na qual os pais ensinam os filhos em casa, sem que eles precisem ir à escola – foi tema de debate na Assembleia Legislativa. O evento foi proposto pelo deputado Bruno Souza (PSB), autor de um projeto de lei complementar em tramitação na Alesc que regulamenta o assunto.

De acordo com o deputado, cerca de mil famílias em Santa Catarina são adeptas da educação domiciliar – também conhecida como homeschooling – que hoje vivem à margem da lei, uma vez que a legislação nacional ainda não permite a prática. “Essas famílias sofrem, de alguma forma, algum tipo de perseguição apenas por darem educação aos seus filhos”, alega o deputado.

A ideia do debate, segundo o parlamentar, era esclarecer pontos sobre o homeschooling. “É importante porque muita gente opina, mas muitos opinam sem conhecer muito. A ideia é justamente quebrar alguns mitos e trazer algumas verdades. Esse evento é justamente para isso, dar alimento à razão através da verdade.”

Apresentado por Geraldo Custódio, o programa Comando Marconi evidenciou o assunto na manhã desta terça-feira (19). Confira:

 

O chamado homeschooling, divide as opiniões de famílias e especialistas. Sobre este assunto, o programa recebeu no estúdio o psicólogo, especialista em psicologia escolar e educacional, Alex Cambruzzi da Silva.

 

O PLC do deputado Bruno Souza, protocolado em fevereiro, tramita na Comissão de Constituição e Justiça. O relator da matéria é o deputado Milton Hobus (PSD).

Colaboração: Marcelo Santos / Agência ALESC