Muitas vezes um paciente aguarda por meses até chegar a sua vez de se consultar ou fazer exames, porém, na data previamente agendada, ele não comparece, e nem dá explicações.

O caso é mais comum do que parece e em Morro da Fumaça não é diferente. O absenteísmo, que é como os profissionais da saúde chamam esta ausência não justificada, acaba causando impacto financeiro aos cofres do município. O secretário do Sistema de Saúde, Robson Francisconi, explica que um profissional é pago por um determinado número de exames ou consultas e se os pacientes faltam, este valor não é diminuído. “Se um profissional da saúde foi contratado para dez consultas e comparecem apenas cinco pacientes, nós precisamos pagar pelos dez agendados. Isso acaba gerando despesas desnecessárias e ainda aumenta a fila de espera”, relata.

O maior número de faltas registrado em 2018 foi para Ginecologista: 12,9% se ausentaram da consulta. Os exames de Tomografia também registraram muitas faltas: 12,5%.

Consequências

O paciente que falta ao exame ou consulta volta ao final da fila, demorando ainda mais para ser atendido. Caso justifique a ausência, há a possibilidade de ser recolocado no sistema.

Para atender a demanda de Morro da Fumaça, a secretaria fez o credenciamento de diversos especialistas, ampliando a área de atuação, entre eles, a Rede Municipal de Saúde passou a contar com Médico Vascular, Ginecologista, Psiquiatra, Ortopedistas, entre tantos outros. “A nossa intenção é sempre oferecer o melhor atendimento possível aos fumacenses, por isso aumentamos o número de especialidades e aperfeiçoamos diversas outras coisas, por isso pedimos a compreensão da população para que nos avisem em caso de falta às consultas ou exames”, fala o secretário.

Colaboração: Marciano Bortolin / Assessoria de Comunicação