Após a cerimônia de transmissão da faixa presidencial, a primeira-dama da República, Michelle Bolsonaro, afirmou, na Língua Brasileira de Sinais (Libras), ser um privilégio poder trabalhar para toda a sociedade brasileira. Ativista em defesa das pessoas com deficiência, ela disse que esse setor da população terá os direitos respeitados e as suas qualidades valorizadas.

A mensagem da primeira-dama ocorreu antes do tradicional pronunciamento à Nação, que é feito pelo presidente da República depois de receber a faixa presidencial. “As eleições deram voz a quem não era ouvido. E a voz das urnas foi clara: o cidadão brasileiro quer segurança, paz e prosperidade. Um País em que sejamos todos respeitados”, afirmou.

Michelle também agradeceu aos que demonstraram solidariedade durante o período em que o presidente Jair Bolsonaro esteve internado e citou familiares e amigos. “Muita gratidão a Deus, à minha família e aos meus amigos. Em especial, quero agradecer ao meu enteado, Carlos, por toda a ajuda e a parceria durante os 23 dias que passamos no hospital, em São Paulo”, disse.

Ela também fez um agradecimento ao marido e pediu à população que dê apoio a ele durante o seu governo. “Estamos todos de um lado só. Juntos, alcançaremos um Brasil próspero, com amor, ordem, progresso, paz, educação e liberdade para todos”, afirmou.