Uma recente pesquisa publicada no renomado periódico científico American Journal of Clinical Nutrition, da Universidade do Texas, Estados Unidos revelou que o leite de vaca e os seus derivados são inofensivos para a saúde cardiovascular e ainda contribuem para a redução do risco de derrame.

“A gordura é uma excelente fonte de energia para o corpo, fornece nove calorias por grama, e, assim como qualquer nutriente, sendo deficiente ou estando em excesso no corpo, pode trazer problemas para a saúde. Importante salientar que diferentes tipos de gorduras podem trazer benefícios ao organismo”, destaca Ana Paula Del’Arco, nutricionista e consultora da Associação Brasileira de Laticínios (Viva Lácteos).

Ouça as informações no Ponto de Encontro: 

 

Laticínios Integrais

Em relação à gordura dos lácteos, existe uma crença de que apenas de laticínios com baixo teor ou nenhuma gordura são benéficos à saúde, por terem menos calorias. Contudo à luz dos conhecimentos atuais, a ciência vem demonstrando que os lácteos integrais entregam inúmeros benefícios à saúde, inclusive para a saúde cardiovascular, não sendo uma opção saudável a substituição dos lácteos integrais pelos lácteos desnatados.

O que também deve ser considerado na decisão de consumir um lácteo com mais ou menos teor de gordura, é o paladar. Tem pessoas que preferem o leite com um gostinho mais acentuado, uma sensação que preenche mais a boca, sendo os lácteos na versão integral os mais indicados; enquanto que outros preferem um sabor mais suave, menos intenso, sendo as versões sem gordura as preferíveis.

“O leite entrega benefícios à saúde cardiovascular, uma vez que o perfil lipídico da gordura láctea é bastante diversificado, com gorduras saturadas, insaturadas, frações lipídicas cis e trans, compondo um sistema lipídico complexo, interagindo entre si, capaz de entregar tais benefícios à saúde dentro dessa complexidade bioquímica”, finaliza a nutricionista.

Sobre a Viva Lácteos: É a Associação da indústria de lácteos que tem como missão promover o crescimento e a produtividade do setor permitindo assim melhora do ambiente de negócios, ganhos de produtividade e aumento da competitividade no mercado interno por meio da promoção às exportações. É composta por fabricantes de produtos lácteos (ALIBRA, AURORA, AVIAÇÃO, CCA, CAROLINA, CASTROLANDA, CATUPIRY, CCGL, DANONE, DPA, DAVACA, EMBARÉ, FRIMESA, FRÍSIA, FONTERRA, ITALAC, ITAMBÉ, JUSSARA, KERRY, LACTALIS, MOCOCA, MONDELÉZ, NESTLÉ, OUROLAC, PIRACANJUBA, POLENGHI, PORTO ALEGRE, REGINA, SCALA, SCHREIBER, TIROLEZ, VIGOR, VERDE CAMPO E YAKULT) e associações do setor como a ABIQ (Associação Brasileira da Indústria de Queijo) e a ABLV (Associação Brasileira da Indústria de Leite Longa Vida).