Os 92 funcionários do Hospital Nossa Senhora da Conceição de Urussanga conseguiram receber o seu pagamento. Na noite desta terça-feira (21), o administrados da Casa de Saúde, José Otávio Feltrin (Bimba), informou que os valores vindos do Ministério da Saúde, por fim, foram depositados na conta do Fundo Municipal de Saúde de Urussanga, assim foi possível realizar os pagamentos. Descartada a possibilidade de greve por parte dos trabalhadores.

Entenda o que aconteceu

Trabalhadores do Hospital Nossa Senhora da Conceição de Urussanga estão em estado de greve, o motivo é o atraso no pagamento dos colaboradores. De acordo com as informações do Sindicato dos Trabalhadores da Saúde de Criciúma e Região, são 14 dias passados da data que os colaboradores deveriam receber. De acordo com Diretor 1º Tesoureiro do Sindisaúde, Reginaldo Kjhelin Coelho, o salário de janeiro que deveria ser pago no quinto dia útil de fevereiro não caiu nas contas das pessoas que prestam serviço para o Hospital.

“Tomamos conhecimento da situação do H.N.S.C. e enviamos um ofício para o setor administrativo. E na tarde desta segunda-feira (19) o sindicato esteve reunido com os funcionários, em assembleia, no próprio hospital, decidindo então que entraríamos em estado de greve, até a próxima quinta-feira (22), podendo haver uma paralisação dos serviços se o dinheiro não for pago aos trabalhadores”, explica o representante do Sindicato. Segundo o Sindisaúde os trabalhadores até entendem o atraso, que já é normal na Casa de Saúde, porém desta vez o repasse extrapolou um pouco mais, deixando-os preocupados. Ouça abaixo a palavra do Sindisaúde:

 

O representante do setor administrativo do Hospital de Urussanga, José Otávio Feltrin (Bimba), diz que a instituição não se opõe a posição do sindicato e nem aos trabalhadores. “Nós nos preocupamos, também, com os nossos trabalhadores, porém estamos aguardando um repasse de janeiro e fevereiro, vindos do ministério da Saúde. Houve um atraso, mas de acordo com as informações que estão no site do Fundo Nacional de Saúde, é de que a ordem bancária foi liberada no dia 15 de fevereiro. Sabemos que leva uns três dias para cair na conta do Fundo Municipal de Saúde. Então, esperamos que este valor seja repassado no início desta semana, para o município, assim será entregue ao Hopital N.S.Conceição, e poderemos fazer os pagamentos”, expõe Bimba.

Segundo o administrador, havendo imprevistos no decorrer da semana, a instituição tomará outros caminhos para pagar os 92 colaboradores, que estão aguardando os pagamentos. Ainda de acordo com Feltrin, mesmo não ocorrendo o pagamento até a sexta-feira (23), precisando haver uma “greve”, já avisamos a população que parte dos serviços não poderão paralisar. Por ser um Hospital este seria um processo natural devido as características da instituição. “A greve é um direito, mas seria a última situação a ser concluída porque iremos buscar novas alternativas para não deixar acontecer a parada. Provavelmente vamos nos reunir novamente com o sindicato e trabalhadores para solucionar o problema, se o dinheiro não for depositado”, ressalta José Otávio Feltrin. Ouça a palavra do representante Hospital N.S.Conceição:

 

Obs.: Esta matéria foi atualizada na tarde desta quarta-feira.

Texto/Foto/Áudios: Edi Carlos De Rezende/Repórter Marconi