A Polícia Civil de Morro da Fumaça encerrou o inquérito que investigava a morte de Melício da Rocha, de 40 anos, ocorrida em 20 de abril de 2016. Ele foi surpreendido por dois ocupantes em um carro que o chamaram na frente de casa e atiraram na sequência. O crime aconteceu no Bairro Naspolini.

Logo que começaram as investigações a polícia conseguiu as imagens da câmera de segurança de uma empresa e identificaram que o veículo usado no crime seria um Ford Fiesta Branco. Semanas depois, através de uma denúncia anônima a polícia chegou a localizar a residência de um dos suspeitos no Bairro Vila Rica, mas durante diligência foi constatado que ele havia se mudado.

A. D., de 27 anos, foi preso por tráfico de drogas e assim a Polícia Civil conseguiu sua identificação pelo apelido. Interrogado, ele confessou que estava dirigindo o veículo naquele dia, mas que não havia efetuado o disparo, embora a arma do crime fosse sua.

A culpa recaiu sobre o adolescente R. D. S., de apenas 17 anos, que os policiais levaram mais algum tempo para localizar devido a dificuldade de informações. O menor de idade negou todas as acusações, e permaneceu em silêncio durante depoimento.

O inquérito civil foi concluído no dia 15 de janeiro pelo responsável da Delegacia de Morro da Fumaça, Carlos Eduardo Silveira, e encaminhado para a Promotoria de Urussanga. Melício da Rocha, ex-usuário de drogas, teria sido morto por um acerto de contas. A. D. é acusado de homicídio doloso e a pena varia de seis a 20 anos. Já o adolescente deve responder conforme Estatuto da Criança e Adolescente.

Informação da jornalista Gabriela Recco – Portal Morro da Fumaça Notícias