Diante da crise institucional vivenciada no Brasil, como cidadão e com a experiência de mais de 50 anos de vida publica, o ex-prefeito de Taió e ex-deputado estadual, Moacir Bertoli apresentou a titulo de contribuição, uma proposta de Reforma Eleitoral,  no sentido de se implantar o voto distrital  por  região no Brasil. O modelo foi encaminhado para  os deputados federais e senadores do Brasil, deputados estaduais, prefeitos e vereadores catarinenses.

A partir de critérios territoriais, populacionais e econômicos adotados pela Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc) e organizado no livro SC em Dados 20 IS, o estado seria dividido em seis regiões e, a partir do critério populacional,  as vagas seriam  assim distribuídas:

Grande Florianópolis, sete deputados estaduais e três deputados federais; Norte, cinco estaduais e três federais; Oeste, oito estaduais e três federais; Serrana, três estaduais e um federal; Sul, sete estaduais e dois federais; e Vale do Itajaí, dez estaduais e quatro federais.

“Para promover o fortalecimento dos partidos, sugiro a adoção do voto proporcional, e que o novo modelo seja adotado para as eleições de 2022, período necessário para as adequações estruturais e políticas”, afirma Bertoli.

Em entrevista ao repórter Enio Biz, no Comando Marconi desta quarta-feira (26), Moacir Bertoli deu mais detalhes sobre a proposta. Ouça: