Brusque receberá no dia 18 de setembro um dos nomes mais influentes quando se fala em educação no Brasil. O ex-reitor da Universidade de Brasília (UnB), ex-governador de Brasília e ex-ministro da Educação, o senador e professor Cristovam Buarque ministrará palestra na 2ª conferência do Ciclo Brusquense de Conferências Magnas Temáticas, que marca o Bicentenário da Independência do Brasil.

Com entrada gratuita, a palestra intitulada “Educação, Prioridade Nacional: Um Imperativo!” inicia às 19h, no Teatro do Centro Empresarial de Brusque (Cesb). Antes disso, às 18h15min, Buarque autografará seu mais recente livro: Mediterrâneos Invisíveis.

Em entrevista ao programa Comando Marconi, o senador avaliou também o cenário atual da educação no Brasil. Ouça:

 

Cristovam Buarque

Cristovam Ricardo Cavalcanti Buarque nasceu em fevereiro de 1944 em Recife (PE). É casado com Gladys Buarque e tem duas filhas. É filho de um casal de classe média baixa – os pais trabalhavam em uma tecelagem e o adolescente Cristovam ajudava a vender panos e a fazer a contabilidade comercial dos negócios. Quando estudante, trabalhava ministrando aulas particulares de física e matemática, especialidade que a fez optar pelo curso de Engenharia Mecânica, aproveitando o clima desenvolvimentista do país nos anos 50 e 60.

Em 2003, foi nomeado ministro da Educação do governo Lula. Sua atuação foi inspirada no amigo Darcy Ribeiro e em Leonel Brizola. Por causa de Brizola, em 1989, recusou-se a ser vice de Lula nas primeiras eleições depois da ditadura militar. Como ministro, alfabetizou mais de três milhões de pessoas em um ano – a primeira meta de sua administração, interrompida intempestivamente.

No Senado Federal, é chamado por seus pares como SENADOR DA EDUCAÇÃO, tendo em vista sua defesa intransigente da educação como o caminho para o desenvolvimento e a justiça social.

No Senado, Cristovam já presidiu a Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional, Comissão Mista de Controle das Atividades de Inteligência, Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa e Comissão de Educação, Cultura e Esportes.