Especial “Outubro Rosa” com o Repórter Marconi

Mulheres jovens também podem adquirir o câncer de mama

Por: Edi Carlos de Rezende

Nas últimas décadas, em todo o Brasil, diversas mulheres têm perdido suas vidas por causa do câncer de mama, isto porque em muitos dos casos não há prevenção e falta a detecção da doença na fase inicial. E por este motivo o mês de outubro é voltado para a campanha de prevenção a este tipo de doença que ataca as mulheres de várias idades.

A Diretora de Saúde de Urussanga, Isolete Vieira Gastaldon, ressalta a importância de conhecer o próprio corpo, realizando o autoexame: “Acredito que as mulheres teriam que se cuidar diariamente, conhecer o seu corpo. A mulher ao conhecer o corpo vai saber se está acontecendo alguma mudança, assim poderá procurar orientação de um profissional. Fazer o autoexame que é a prevenção”, alerta ela.

A Enfermeira e Coordenadora da Atenção Básica, Lilyan Vieira Barzan, relata que as mulheres mais novas também podem adquirir o câncer de mama, por isto é importante prevenir. “O câncer está acometendo mulheres jovens. Temos diagnósticos de pessoas com trinta anos que já tem câncer de mama, isto em Urussanga. Nós, profissionais da saúde, orientamos o autocuidado, que é a pessoa conhecer o seu corpo, o empoderamento. E na mulher isto é cada vez mais importante para o diagnóstico precoce. Então, através do autoexame, se tocando, se conhecendo no banho, a mulher vai saber se a mama não estiver normal. A mama tem um padrão, se ela não estiver normal, a pessoa saberá que tem alteração e deverá procurar o médico. Quanto mais cedo ficar sabendo, melhor a chance de cura”, salienta a enfermeira.

A Técnica de Enfermagem, Edenize Cesca, convida as mulheres para realizarem o preventivo, “queria convidar você que é mulher para vir fazer o exame de prevenção, que é muito importante. Nós aqui na Unidade de Saúde Ana Alaide Bettiol, no bairro Estação/Urussanga atendemos todas as quartas-feiras até às 20h. As mulheres que trabalham durante o dia e não tem como fazer o preventivo, podem vir até o posto neste horário. Quando chega outubro tem esta oportunidade para elas, não só em Urussanga, mas na maioria das cidade os postos atendem em horários diferenciados”, explica Edenize.

Ainda de acordo com a Diretora de Sáude, quando há a detecção de algum problema com a mama, imediatamente é indicado que a mulher procure um especialista, visando o tratamento correto. “Em Urussanga, todos os postos de saúde tem o seu médico. A mulher poderá conversar com o profissional e tirar as dúvidas. Se o médico detectar algum problema ele vai orientar a paciente a procurar o especialista na área, que saberá o tratamento adequado para cada caso”, informa Isolete.

Em Urussanga as Unidades de Saúde Básicas (USB), estão abertas em horários especiais, no mês de outubro, para atendimento em diversos bairros. Nas terças-feiras as USBs dos bairros Bella Vista, Bom Jesus, Santana e Barro Preto ficarão abertas até às 20h. Já nas quartas-feiras, também até as 20h, é a vez dos bairros Rio América, Nova Itália, Estação e Centro (Atendimento posto do Centro-Ana Alaíde Bettiol). Os dois dias da semana estão disponíveis para a realização do autoexame e preventivo, especialmente das 17h às 20h. “Este período das 17h às 20h é exclusivo para a saúde da mulher. Temos atenção especial para a coleta do exame preventivo, exame clínico das mamas e o fornecimento da Guia da Mamografia”, destaca Lilyan Barzan.

Maria é moradora do Bairro Carol, em Urussanga, e procurou o posto de saúde para realizar o sua prevenção. “Meu nome é Maria, eu moro no bairro Carol. Vim fazer a prevenção do câncer porque é muito importante. A minha dica é que todas as mulheres pensem em fazer também”, convida a paciente.

Nascido na década de 90, o movimento busca estimular a participação de toda a população, não somente das mulheres, para controlar o câncer de mama. Todos os anos, em outubro, as secretarias de saúde dos municípios, em todo o País, compartilham informações sobre o câncer de mama, promovem ações de conscientização sobre a doença e dão oportunidades maiores para que as mulheres façam o tratamento contra o câncer, afim de reduzir o número de mortes causadas pela enfermidade.

Confira o áudio da reportagem especial, com o Repórter Edi Carlos de Rezende:

COMPARTILHAR