Ouça: Inaugurado há nove meses, Banco de Olhos segue sem funcionar

Foto: Reprodução / NSC TV
- Publicidade -

Após nove meses da inauguração do Banco de Olhos de Criciúma e investimento de R$ 300 mil do governo, a estrutura continua sem funcionar. Até agora, nenhuma córnea foi captada.

De acordo com a secretária municipal de Saúde, Francielle Gava, na atual situação financeira do município não é possível manter a estrutura funcionando, porque só para a contratação dos cinco profissionais que devem atuar na unidade é preciso um investimento de R$ 40 mil por mês.

Espera de 7 anos

Desde 2010, a cidade não realiza captação de córneas por falta de estrutura adequada. Até o fim de 2016, conforme os idealizadores do Banco de Olhos, cerca de 500 córneas deixaram de ser retiradas para transplante.

Custo e estrutura

A reforma custou R$ 300 mil aos cofres públicos, com verba estadual e municipal. Foram investidos cerca de R$ 130 mil nas instalações elétricas, hidráulicas e a climatização, além de R$ 180 mil em equipamentos e mobília. Ela foi retomada em 20 janeiro de 2016, depois de quase seis anos de espera, e inaugurada em 28 de dezembro. São 75m², em uma estrutura anexa ao Hospital Materno Infantil Santa Catarina.

O programa Comando Marconi desta sexta-feira (29) abordou o tema. O repórter Enio Biz ouviu a secretária de saúde de Criciúma, Francielle Gava, e o deputado estadual do PDT, Rodrigo Minotto. Ouça:

COMPARTILHAR