Hospital São José realiza a décima captação do ano

- Publicidade -

Aconteceu nesta madrugada por intermédio da Comissão Intra-hospitalar de doação de órgãos e tecidos para transplantes – CIHDOTT do HSJosé a décima captação de órgãos do ano. O doador foi um homem de 51 anos, morador de Turvo. M.M, sofreu uma hemorragia cerebral e teve morte encefálica confirmada após a realização de todos os exames necessários.

As enfermeiras Amanda Cândido e Renata Machado entrevistaram a família e esclareceram todas as dúvidas sobre a importância da doação de órgãos. Já as enfermeiras Franciele Kreutz e Jaqueline Martins auxiliaram o médico captador Aldo Takano (CRM15057/RQE 11343) na captação dos rins e globo ocular do paciente.

No Brasil, para ser um doador, os familiares precisam ser informados. São eles que irão autorizar ou não a doação de órgãos após a constatação da morte encefálica. Os órgãos que podem ser captados após confirmação da morte encefálica são: coração, pulmões, rins, pâncreas, fígado, intestinos, ossos, tendões, córneas e pele.

O Dia Nacional do Doador de Órgãos é lembrado no próximo dia 27 de setembro. Ações em todo país serão realizadas para conscientizar a população em geral sobre a importância do tema.

“Trabalhamos continuamente para a desmistificação de preconceitos que grande parte das pessoas tem com a doação de órgãos. A demanda por órgãos é sempre grande no Estado, e gostaríamos que as pessoas não tivessem medo. Apesar da dor em perder um ente querido, essa vida poderá salvar até outras 10 vidas”, finaliza Daniela Luiz enfermeira e coordenadora da CIHDOTT do HSJosé.

Colaboração: Kátia Farias / Assessora de Comunicação do Hospital São José

COMPARTILHAR