Feira de Matemática expõe trabalhos de escolas

Foto: Divulgação
- Publicidade -

O município de Criciúma sedia na próxima quarta-feira (9), no Cedup Abílio Paulo, a V Feira Regional de Matemática. Após a retomada na realização do evento em 2016, a edição deste ano terá maior participação de alunos e professores da região carbonífera: serão apresentados 40 trabalhos de escolas públicas e particulares de sete municípios.

A Feira Regional de Matemática é organizada pelo Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) Câmpus Criciúma, Cedup Abílio Paulo, Gerência Regional de Educação (Gered) e Secretaria Municipal de Educação. O evento tem como despertar o interesse dos estudantes pela Matemática e proporcionar aos professores o intercâmbio de novas metodologias de ensino.

A abertura oficial ocorre às 8h30. A feira é aberta ao público. Escolas também podem organizar grupos de estudantes. A visitação pública começa às 9h30, com intervalo a partir das 11h45 e retomada das 13h às 15h. Às 15h30, serão revelados os trabalhos vencedores.

Crescimento   

A partir da reunião entre as instituições, a realização da feira foi retomada em 2016, após um intervalo de aproximadamente 20 anos. De acordo com Bazilício Andrade Filho, professor do IFSC Câmpus Criciúma, a edição de 2017 superou as expectativas em relação à participação das escolas.

“Depois que realizamos a feira do ano passado, muitos professores acabaram conhecendo o projeto e a feira deste ano terá um maior alcance, já que conseguimos chegar a um número muito maior de escolas”, afirma Bazilício.

A comissão organizadora recebeu 87 pré-inscrições. Foram selecionados 40 trabalhos de escolas de sete municípios diferentes: Içara, Nova Veneza, Cocal do Sul, Forquilhinha, Urussanga, Siderópolis e Criciúma. Serão apresentados trabalhos de escolas públicas e particulares de todos os níveis de ensino. A expectativa é que o público supere as 600 pessoas que visitaram a feira no ano passado.

Os trabalhos apresentam aplicações da Matemática no cotidiano e mostram diferentes metodologias de ensino aplicadas pelos professores em sala de aula. “A Feira valoriza o ensino de Matemática e proporciona o intercâmbio de experiências. Os alunos podem ver a Matemática aplicada na prática, o que desperta maior interesse na aprendizagem. Já os professores podem conhecer novas metodologias de ensino e trocar experiências com outros colegas”, explica o professor.

Os oito melhores trabalhos da Feira Regional serão indicados para a Feira Catarinense de Matemática. O evento também será realizado em Criciúma, de 27 a 29 de setembro, no Centro de Eventos José Ijair Conti, reunindo escolas de todo o Estado.

Colaboração: Daniel Cassol / Jornalismo IFSC

COMPARTILHAR