Sócios debatem propostas apresentadas pelo Conselho Administrativo da Cegero

Foto: Divulgação

Uma reunião com pouca participação de sócios, mas com bom nível de debate e todas as propostas apresentadas pelo Conselho Administrativo, aprovadas. Assim foi a Assembleia Geral Extraordinária da Cooperativa de Eletricidade de São Ludgero (Cegero), realizada quarta-feira, 26 de julho, às 19 horas em terceira chamada, na Sede Administrativa, no Auditório Danilo Niehues.

No primeiro momento da assembleia foram deliberados sobre mudanças estatutárias. O primeiro item a ser votado e aprovado por unanimidade foi à redação que oficializou a mudança de endereço no Estatuto Social, passando a Sede Administrativa, para o bairro Divina Providência. O segundo item foi o aumento do prazo prévio para afastamento de membros do Conselho de Administração que decidirem concorrer a cargos públicos passando de 90 para 180 dias e o terceiro item tratou da previsão de situação de Conselheiro ser eleito a mandato eletivo, em nível titular e em caráter de suplência, ambos também aprovados de forma unânime. O quarto item tratou da limitação de reeleição do presidente do Conselho Administrativo a dois mandatos consecutivos. Neste item específico, após também ser amplamente debatido pelos associados, ao ser colocado em votação 18 sócios foram favoráveis, 3 contrários e 3 se abstiveram de votar. Já o quinto item que atribui ao Conselho Administrativo a proposição junto à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), da receita requerida na forma estabelecida em lei ou atos normativos também recebeu votação favorável dos sócios presentes.

Num segundo momento os temas a serem deliberados eram referentes às autorizações para repasses financeiros a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de São Ludgero, Rede Feminina de Combate ao Câncer de São Ludgero e Prefeitura Municipal de São Ludgero para auxiliar na manutenção da Unidade Básica Central Noemy Sombrio Pereira. Num primeiro momento, manifestaram-se os presidentes das entidades, Matias Weber e Tânia Mara Motta Fuchter, e o prefeito Volnei Weber.

Em relação a proposta do repasse o presidente da Cegero, Francisco Niehues Neto, na ocasião, em nome de todos os membros do conselho, esclareceu que a possibilidade de repasse existiu este ano diante das inúmeras medidas administrativas tomadas para enxugar gastos, economizar. “O Conselho entendeu que estas três entidades oportunizam atendimentos essenciais, especialmente para pessoas menos favorecidas financeiramente”, ressaltou. Praticamente todos os demais membros do Conselho Administrativo também fizeram suas considerações individuais apresentando pontos de decisões tomadas que teve como objetivo principal manter a Cegero firme distribuindo energia de qualidade ao menor preço possível. A presidente da Rede Feminina de Combate ao Câncer, Tânia Mara Motta Fuchter, agradeceu a sensibilidade dos conselheiros e solicitou que os membros analisassem com carinho para o futuro a possibilidade de auxílio financeiro para construção do segundo piso da entidade, local que será utilizado para prestar vários atendimentos gratuitos às pessoas da comunidade.

O presidente da Apae, Matias Weber, também disse que o recurso será de extrema importância e pontuou como é difícil manter uma estrutura que atende 53 pessoas com necessidades especiais. E, num terceiro momento fez uso da palavra o prefeito Volnei Weber que também disse entender a posição tomada pelo Conselho Administrativo, mas ressaltou o fato da Prefeitura Municipal trabalhar com orçamento, planejamento, e que até março o órgão público vinha recebendo um valor mensal maior, e, posterior mais nenhum repasse. Ele ressaltou que o apoio financeiro é de extrema importância para pagar e manter os plantões na Unidade de Saúde funcionando e disponibilizando atendimento geral a todas as pessoas, independente de classe social. Ao colocar em votação pelo presidente Chico, os sócios aprovaram por unanimidade o repasse único para este ano de R$ 15 mil para a Apae, R$ 15 mil para a Rede Feminina de Combate ao Câncer e R$ 60 mil para a Prefeitura Municipal com autorização para os membros do Conselho Administrativo analisarem a possibilidade de aumentar o valor até o final do ano dentro das condições financeiras da cooperativa.

Para o presidente Francisco Niehues Neto, o Chico, a assembleia teve baixa participação de sócios, mas um ótimo nível de debates em relação a todos os itens deliberados. “Todos tiveram a oportunidade de tirar suas dúvidas e colocarem suas opiniões em relação aos temas antes da votação e é desta forma democrática, prevalecendo o respeito entre todos, que iniciamos nossa gestão e daremos continuidade durante os quatro anos. Aproveito para agradecer todos os sócios que marcaram presença e faço isso em nome de cada membro do Conselho Administrativo”, enfatiza o presidente.

COMPARTILHAR