Falta de chuva em SC deixa rios em situação de emergência

Foto: Divulgação
- Publicidade -

Com o último registro de chuva no estado em 18 de julho, pelo menos cinco rios catarinenses estão com vazão abaixo do nível mínimo para abastecimento da população e do ecossistema. A Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri/Ciram) classificou a situação como de emergência e emitiu um aviso para que a população das cidades afetadas economize água.

Estão com os níveis afetados o Rio Mãe Luzia, em Forquilhinha, o Rio Tubarão, em Orleans, o Rio Capivari, em São Martinho, no Sul, além do Rio dos Queimados, em Concórdia, no Oeste, e do Rio Chapadão do Lageado, no Vale. Segundo a Epagri, o tempo deve permanecer seco pelo menos até 2 de agosto.

“Apesar de termos tido registro de chuva há oito dias, a quantidade foi insuficiente. Em algumas regiões foram apenas 13,9 milímetros, o que não foi sufiente para recompor a deficiência hídrica no estado”, explicou Guilherme Miranda, pesquisador e hidrólogo da Epagri.

O órgão informou que o nível do Rio dos Queimados, que corta Concórdia, está em três centímetros, mas a prefeitura disse que o abastecimento da cidade vem de outro manancial. Além disso, declarou que até agora não recebeu relato de moradores prejudicados pela estiagem.

Tempo segue seco           

Conforme Leandro Puchalski da Central RBS de Meteorologia, nesta quarta-feira (26) o tempo deve permanecer seco no estado. “Sol e quase ausência de nuvens para o decorrer do dia em todas as regiões. As temperaturas se mantêm mais de meia estação do que de inverno”, afimou o meteorologista.

Queimadas e incêndios

Com a baixa umidade relativa do ar, no Oeste, Serra e Litoral Sul, a Defesa Civil alerta para o risco de incêndios. De acordo com o órgão, é importante que a população evite jogar bituca de cigarro às margens de rodovias, queimar lixo doméstico e fazer fogueiras. Além disso, os agricultores não devem colocar fogo em pastagens e lavouras.

A Defesa Civil recomenda ainda que sejam evitados exercícios físicos ao ar livre entre 11h e 16h e indica o uso de vaporizadores, toalhas molhadas, recipientes com água para umedecer o ambiente. Além disso, indica que as pessoas permaneçam em locais protegidos do sol, em áreas arborizadas, e que consumam bastante água.

Com Informações do Portal G1/SC

COMPARTILHAR