Menina encontrada machucada após desaparecimento forjou ter sido raptada, em Orleans

Foto: Arquivo / Sul in Foco

A menina de 13 anos encontrada machucada depois de ter desaparecido na noite dessa sexta-feira (14), em Orleans, confessou à Polícia Civil que forjou ter sido raptada. “A adolescente confessou posteriormente nesta delegacia ter arquitetado a história, por medo de represálias de sua mãe em decorrência de ter extraviado um livro escolar”, contou o delegado Bruno Sinibaldi.

Ela não havia retornado para a casa, no bairro Barro Vermelho, após ter saído da escola, às 17 horas. Após buscas sem sucesso, por volta das 18h30min, a família se dirigiu à Delegacia de Polícia. Enquanto isso, demais familiares continuaram as buscas, até que a encontraram próximo a um prédio em construção no bairro Barro Vermelho. A adolescente apresentava algumas escoriações e estava com as vestes desarrumadas e sujas. Além disso, tinha cola instantânea na boca e no cabelo e estava coberta com vestígios de obras, como gesso e cimento.

A hipótese de que havia sido forjado o rapto não era descartada pela Polícia Civil, tendo em vista que as provas e depoimentos coletados não condiziam com os relatos dela. A menina também contou duas diferentes versões da história. A primeira de que teria sido raptada por dois homens de balaclava, que a apagaram próximo a uma construção. A segunda, após desmentir a primeira, de que um grupo de amigos da escola teria aplicado a cola e a sujado.

Fonte: Sul In Foco

COMPARTILHAR