Secretaria de Saúde intensifica vacinas contra HPV

Profissionais levarão vacinas até as escolas para facilitar o acesso a dose

Foto: Divulgação/Decom
- Publicidade -

A Secretaria Municipal de Saúde, através do Setor de Imunização, intensificará a vacinação contra o HPV e a Meningite C nas escolas da rede pública e privada de ensino de Criciúma. A informação foi repassada pela Secretaria de Estado da Saúde, por meio da Gerência de Vigilância das Doenças Imunopreveníveis, Imunização e DTHA (Gevim). Para facilitar o acesso as doses, os pais receberão uma carta, onde será explicado o motivo da intensificação e a data em que os profissionais de saúde estarão nas escolas. A iniciativa segue até o dia 30 de junho.

Devem receber a dose contra o HPV meninas de 9 a 14 anos e meninos de 12 a 13 anos de idade. A vacina da Meningite C será ofertada para meninos e meninas com idade entre 12 e 13 anos.

Para a secretária municipal de Saúde, Francielle Lazzarin Gava, é importante lembrar que as doses tomadas, a longo prazo, proporcionam proteção direta para os grupos etários e estende a proteção a indivíduos não vacinados. “É importante que todos estejam protegidos antes do início da vida sexual. Todos devem se imunizar e completar o esquema de vacinação. É importante que os pais liberem seus filhos para que possam se proteger contra vários tipos de câncer, além da meningite. Ao receberam a vacina, os meninos vão colaborar com a redução da incidência do câncer de colo de útero e vulva nas mulheres, já que eles são os responsáveis pela transmissão dos vírus para suas parceiras”, comenta.

Hoje, aproximadamente 4,5% dos cânceres no mundo são causados pelo HPV. No Brasil, são registrados aproximadamente 16 mil casos de câncer de colo de útero por ano e cinco mil óbitos de mulheres devido a doença. A vacina contra o HPV também previne os cânceres de pênis, ânus, verrugas genitais, boca e orofaringe. Já a da meningite C, a longo prazo, vacinas conjugadas revelam diminuição da proteção, após a vacinação no período da infância.

De acordo com a enfermeira do Setor de Imunização, Patricia Carvalho, para que a criança ou adolescente receba a vacina, é necessário que os pais assinem o termo de autorização que será encaminhado pela Administração Municipal. “Vamos seguir a proposta de intensificar as ações dentro das escolas durante o mês de junho, mas os pais que quiserem levar seus filhos nas unidades de saúde também serão atendidos. A vacinação será realizada em todas as redes, com flexibilidade de adaptação às realidades. Por isso é importante esta parceria que formamos com a Secretaria Municipal de Educação, e com os gestores das redes estadual e particular para operacionalização das ações. Acredito que, desta forma, vamos atingir um número alto de protegidos”, destaca.

Colaboração: Comunicação Governo do Município de Criciúma

COMPARTILHAR