Perfil de site “pornô” usa, criminalmente, nomes de mulheres de Urussanga

Ressaltamos que NÃO são imagens reais das mulheres de Urussanga

Foto: Divulgação

Nesta quinta-feira (08) o Repórter Marconi levou a informação para os ouvintes da Rádio Marconi, inclusive com esta postagem, destacando o medo de algumas mulheres de Urussanga, que tinham seus nomes expostos, indevidamente, em rede de site pornográfico. No início da noite foi constatado que as postagens, indevidas e metirosas, já não existiam mais. A união da força das mulheres (que não tiveram medo de relatar o abuso) e da Marconi trouxe o resultado rapidamente.

Entenda

“Agora eu me sinto desprotegida! Ando pela cidade, vai que homens começam a falar coisas para mim. Uma situação muito chata”. Esse é um trecho do desabafo de uma mulher, moradora de Urussanga, que foi vítima de um crime pela internet. O dono de um perfil em um site pornográfico utilizou indevidamente os nomes de algumas mulheres da cidade.

Além de Tainá Machado, que conversou com o Repórter Marconi, outras três mulheres sofreram com a perseguição. Uma trabalhadora do Hospital da cidade, uma senhora, que inclusive é casada, e uma advogada, tiveram os seus nomes relacionados nas publicações do site pornográfico. Ressaltamos que NÃO são imagens reais das mulheres de Urussanga. Os nomes são utilizados indevidamente, sem autorização, e de forma criminosa.

Uma postagem nas redes sociais, Facebook e Instagran, de Tainá Machado faz o alerta para toda a população, e diz o seguinte:

Desabafo

“Olá gostaria de compartilhar com todos do meu facebook e instagram o que vem acontecendo comigo e com mais TRÊS mulheres da cidade. Em um site de vídeos pôrno vem surgindo postagens com nomes que se relacionam a pessoas de Urussanga.

Como se não fosse só o nome ainda citam a cidade. Muitas pessoas de outros estados vem me adicionando via facebook e mandando mensagens! Isso é uma atitude inconveniente de algum cidadão da cidade.

Na verdade de um cidadão TARADO e PSICOPATA. Com esse acontecimento sinto-me desprotegida, com invasão de privacidade! Além do mais nos respectivos videos não são as “verdadeiras” pessoas”, desabafa Tainá Machado no facebook.

As vítimas sabem qual o perfil do “uploader” que usou os nomes indevidamente. “Estamos buscando as autoridades responsáveis para cuidar do caso”, relata a vítima.

 

COMPARTILHAR