Chega a 88 o número de cidades afetadas pela chuva em SC

Imagem aérea de Rio do Sul mostra áreas alagadas nesta segunda (5) (Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)

A Defesa Civil atualizou o número de municípios afetados pelas chuvas no fim da tarde desta segunda-feira (5). Desde o dia 26 de maio, 88 cidades registraram ocorrências, conforme boletim emitido às 17h.

Dos mais de 10 mil atingidos de alguma forma pelo evento, 1.178 foram para casa de parentes e amigos – são, portanto, considerados desalojados – e outros 1.160 foram para abrigos, abertos em pelo menos dez cidades

Também foram distribuídos kits de higiene pessoal, limpeza, bem como cestas básicas em cidades atingidas.

Na sede da Defesa Civil estadual nesta segunda-feira (5), o governador Raimundo Colombo disse que os próximos dias de chuva no estado vão demandar atenção extra das autoridades. “Vamos ter uma semana difícil e na sexta-feira vai entrar uma frente fria com risco até de neve”, disse Colombo.

Helicóptero Arcanjo removeu pacientes para Rio do Sul (Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)

Atendimento de helicóptero

O helicóptero Arcanjo 1, do Corpo de Bombeiros, foi usado para remover pacientes ilhados em cidades do Alto Vale para Rio do Sul, onde são submetidos a sessões de hemodiálise. Imagens aéreas mostram várias regiões alagadas da cidade.

Nas rodovias, diversos pontos de alagamento impedem a locomoção. Veja a situação das principais estradas em Santa Catarina.

Também por causa das chuvas, as aulas foram canceladas em mais de 30 cidades catarinenses nesta segunda (5). Não há previsão de retorno.

Barragens

Conforme medição da Defesa Civil às 18h, no Vale do Itajaí, uma barragem estava operando com a capacidade máxima e outras duas ainda com possibilidade de operação. As barragens servem para amenizar os efeitos nas cidades que ficam abaixo das contenções.

O Rio Itajaí-Açu recebe águas do Rio Itajaí do Sul e do Rio Itajaí Oeste antes de chegar a cidades como Rio do Sul, Lontras, Apiúna e Blumenau.

Em Ituporanga, a barragem já atua em 100% e a água extravasou. A barragem tem altura de 31 metros, mas á agua já chegava a 32.77metros no fim da tarde desta segunda. Segundo a Defesa Civil, não há mais manobra a ser feita, já que as cinco comportas estão fechadas.

Já a barragens de Taió estava nesse horário com 64% da capacidade, mas com as sete comportas fechadas. Em José Boiteaux, a barragem está em 10%, com uma comporta aberta e outra fechada.

Região de Rio de Sul tinha grandes áreas de inundação na tarde desta segunda (4) (Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)
Previsão para os próximos dias

Segundo o meteorologista Leandro Puchalski, da Central RBS de Meteorologia, a chuva se mantém no estado na terça-feira (6), mas com volumes previstos bem menores na maior parte das cidades. Na quarta, chove mais no Oeste.

Também no Oeste e na Serra, os volumes acumulados até a madrugada de sexta serão pontualmente signficativos, conforme a previsão.

“A sexta ainda tem chance de instabilidade entre madrugada e de manhã, mas ao logo do dia vai se aproximar um ar frio e seco. Esse, sim, deverá “empurrar” as nuvens de chuva para fora do Estado, permitindo que o sol volte gradativamente e até predomine no fim de semana. No entanto, é ar frio, ou seja, tem previsão de temperaturas de inverno nesse período”, diz Puchalski.

Fonte: G1/SC

COMPARTILHAR