Chuva causa estragos no Estado e mantém Defesa Civil SC em alerta

Pouso Redondo

A chuva desse fim de semana deixou a população preocupada com o risco de deslizamentos e alagamentos. De sexta-feira, 26, até esta segunda, 29, já houve registros de ocorrências em diversas regiões do Estado. A secretaria de Estado da Defesa Civil, através das coordenadorias Regionais da Defesa Civil, acompanha a situação nos municípios.

Florianópolis: 

Movimentação de massa (deslizamento) ocasionou a queda de um muro de contenção na via pública no bairro Pantanal. O acesso com veículos nas casas ficou interrompido. Ninguém se feriu.

Deslizamento em Florianópolis

Campos Novos:

Segundo o Coordenador municipal da Defesa Civil, houve alagamentos pontuais e transbordamentos de córregos que cortam a cidade. O  Corpo de Bombeiros, Defesa Civil Municipal e setoriais deram resposta.

Xanxerê:

Uma forte chuva ocasionou alagamentos em várias ruas do município. Pontos de alagamento foram verificados no Bairro Vila União e Leandro, onde a água invadiu algumas residências; no Centro, a Rua Victor Konder, próximo ao Fórum ficou completamente alagada, bem como na Rua Irineu Bornhausen e na Rua Papa João XXIII. Dois (02) veículos ficaram alagados ao tentar atravessar ruas alagadas. Ninguém se feriu. Na Linha Invernadinha, interior de Xanxerê, uma família ficou ilhada e foram registrados danos em uma ponte. Na BR-282, próximo ao posta da PRF, uma árvore caiu. Na SC-155, sentido Xanxerê à Xavantina, foram registrados alagamentos na via, queda de galhos e pequenas árvores e próximo ao acesso do Rio Ditinho foi verificado um deslizamento na via. Equipe do Corpo de Bombeiros atendeu as ocorrências de alagamento.

Alagamentos em Xanxerê

Curitibanos:

Queda de muro próximo de prédios e residências. Defesa Civil municipal e Corpo de Bombeiros foram acionados para isolar a área. Ninguém se feriu.

Rio das Antas:

Fortes chuvas e ventos atingiram o município provocando destelhamento de três (03) residências. A cobertura metálica do estacionamento de um supermercado desabou.

Rio das Antas

Ituporanga:

Devido o acúmulo de chuva houve um deslizamento na SC 350, porém, não invadiu a pista de rolamento. A defesa Civil municipal monitora o a situação e a PRF sinalizou o local.

Criciúma:

O alto volume de chuva e a umidade do solo provocaram escorregamento de terra e queda de muro perto de uma residência. Ainda um poste da rede elétrica ficou inclinado. A Defesa Civil municipal monitora a situação. Não houve feridos.

Na Serra do Rio Do Rastro – Lauro Muller :

Chuvas intensas, o solo ficou bastante úmido, ocasionando alguns pontos de deslocamento de pequenos blocos de rocha e um pouco de terra. Não houve comprometimento do tráfego, apenas entupimento da calha de drenagem.

Arvoredo:

Movimentação de massa numa área de 10 m de comprimento por 10 m de altura por 5 m de profundidade causado pelo excesso de chuva e obra de terraplanagem mal feita onde executaram um corte no terreno num ângulo reto na Rua Projetada no Conjunto Habitacional Arvoredo. A prefeitura realocou uma família por estar em área de risco. Danos Humanos(n°):  09 pessoas afetadas. (3 famílias).

Ocorrências pontuais foram registras em Balneário Camboriú, com queda de árvores e deslizamentos. Ninguém ficou ferido. A prefeitura forneceu lona. Em Concórdia também houve deslizamento isolados. Ninguém se feriu.

Outros pontos isolados foram registrados em Ascurra, Apiúna, Brusque, Gaspar, Blumenau, Guabiruba, Rio dos Cedros e  Rodeio. Após a forte chuva e alto volume pluviométrico, houve pontos de alagamentos, enxurrada e deslizamentos. Ninguém se feriu. A Defesa Civil Municipal trabalha no levantamento de dados, acompanha as situações no local e monitora o nível dos rios.

A secretaria de Estado da Defesa Civil de Santa Catarina mantém as equipes em alerta devido a influência do avanço da frente fria. Com a previsão de chuva, granizo e vendaval, há possibilidade de ter registros de ocorrências. Os coordenadores regionais da Defesa Civil SC também acompanham a situação nas regiões e pedem atenção dos municípios. O Grupo de Ações Coordenadas (Grac) também está informado da situação para ser acionado em caso de necessidade. A secretaria já avisou os fornecedores de itens de assistência humanitária para serem acionados rapidamente caso haja necessidade.

Recomendações da Defesa Civil SC:

Alagamentos/Inundações: evitar o contato com as águas e não dirigir em lugares alagados. Evitar transitar em pontilhões e pontes submersas e cuidado com crianças próximas de rios e ribeirões.

Enxurradas: Não fique próximo às margens de rios e ribeirões, principalmente em regiões de relevo acentuado, montanhoso e pequenos vales, pois muitas vezes há temporais intensos sobre os topos e cabeceiras, gerando repentinamente grande quantidade de água num curto espaço de tempo. Este tipo de evento adverso apresenta grande poder destrutivo, podendo arrastar veículos, pessoas, animais e mobílias por vários quilômetros. A força das águas pode ainda provocar o rolamento de blocos de pedras, arrancar árvores, destruir edificações e causar deslizamentos de terra nas margens.

Tempestades com descargas elétricas (raios) e ventos fortes: Proteja-se em local abrigado, longe de placas, de árvores, de postes de energia e de objetos que podem ser arremessados. Se não encontrar um abrigo, agache-se com os pés juntos, com a cabeça encostada em seu peito ou entre os joelhos e as mãos cobrindo suas orelhas ou apoiadas em seus joelhos. Se estiver na praia, jamais fique na água. Não olhe para o raio. Se estiver em casa ou qualquer outro local abrigado, desligue os aparelhos eletrônicos, não use o telefone, fique longe das janelas e lembre-se, o banheiro em alvenaria é o melhor local durante uma tempestade!

Deslizamentos de terra: deve ser observado qualquer movimento de terra ou rochas próximas a residências, inclinação de postes e árvores e rachaduras em muros ou paredes. Neste caso, é recomendável que a família saia de casa e acione a Defesa Civil municipal pelo 199 ou o Corpo de Bombeiros 193.

Qualquer problema comunique a coordenadoria municipal de Defesa Civil, através do telefone de emergência 199 ou para o Corpo de Bombeiros no número 193.

Colaboração: Defesa Civil SC

COMPARTILHAR