Ronaldo Benedet divulga nota oficial

- Publicidade -

Na manhã desta segunda-feira, sindicalistas estiveram na frente da casa do deputado federal Ronaldo Benedet (PMDB). O grupo, que chegou na residência por volta das 5 horas com faixas e cartazes, cobrou do parlamentar uma explicação sobre o seu posicionamento sobre a reforma Trabalhista e da Previdência.

Durante o programa Comando Marconi desta terça (25), conversamos com o deputado Ronaldo Benedet, que falou sobre as manifestações. Confira:

 

Veja abaixo na íntegra:

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Resultado das manifestações havidas na manhã de ontem (hoje) em frente a minha residência, recebi em meu escritório funcional uma comissão de dirigentes sindicais, para juntos, depois de ouvir suas posições, aprofundarmos as discussões sobre as reformas Trabalhista e Previdenciária.

Da mesma forma que respeito as direções sindicais como legítimas representantes das suas categorias de trabalhadores, também é necessário que entendam a minha posição de representante de toda a sociedade catarinense, e não apenas de alguns segmentos. O Congresso Nacional é a caixa de ressonância das demandas da nossa coletividade e uma casa de consensos e, como membro da Comissão Especial que analisou a Reforma Previdenciária, tenho que escutar a todos.

Tenho convicção de que nosso País precisa passar por várias reformas, dentre elas a Política, a Tributária, a da Saúde, e na pauta, a Trabalhista e a Previdenciária. O Brasil precisa se modernizar, mostrar ao mundo que temos responsabilidade fiscal e condições de receber investimentos para gerar empregos e desenvolvimento. Ao contrário do que tem sido dito, as reformas propostas não retiram nenhum dos direitos conquistados pelos trabalhadores. O que precisamos fazer é achar o equilíbrio fiscal na previdência e modernizar as relações trabalhistas.

Resultado de nossa reunião, que reputo como proveitosa, assumi com os mesmos que levaria um pedido ao governo para não pautar a Reforma Trabalhista nesta semana, dando assim a oportunidade de aumentar o debate, e ainda, estou no aguardo do envio de um documento com as sugestões dos sindicatos quanto às mudanças no texto da reforma.

Como representante catarinense na Câmara dos Deputados, estarei sempre pronto a ouvir os mais diversos segmentos da sociedade, desde que os limites das garantias constitucionais, o respeito e a liberdade de ir e vir não sejam violados.

O Brasil precisa avançar, e eu farei a minha parte.

RONALDO BENEDET
DEPUTADO FEDERAL – PMDB /SC

 

 

COMPARTILHAR